PRÉMIO “MARIA DA FONTE”

 

Depois de passada a euforia das nomeações e votações, do Concurso Nacional de Teatro organizado pela Federação Portuguesa de Teatro com o apoio da Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso e do Inatel, queremos fazer algumas reflexões e considerações sobre os factos ocorridos.

As nomeações foram uma surpresa inicial, mas com o passar do tempo e equacionando o trabalho desenvolvido por todo o grupo de teatro, achámos que houve justiça. Pena foi que estas nomeações não tivessem resultado em prémios, mas mesmo assim o sentir do grupo é de orgulho.

Conformados com o resultado final das votações, a surpresa maior, aconteceu quando anunciaram o Teatro Vitrine do Grupo Nun’Álvares como vencedor do Prémio “Maria da Fonte”. Este prémio é atribuído pelo “Júri Popular” ou seja o público assistente a todos os espetáculos, que considerou “O Mais Longo Verão“ como a melhor produção do certame.

Para o Grupo Nun’Álvares e para o Teatro Vitrine é um orgulho ter ganho este prémio.

Mas não foi só o esforço dos elementos do Teatro Vitrine que levaram a esta conquista. Há que referir que se não tivéssemos tido a apoio da Câmara Municipal de Fafe, ordinário e o extraordinário, de nos ter deixado fazer as afinações finais no Teatro Cinema e a disponibilidade dos técnicos daquela sala, nomeadamente do “Nelo”, com certeza teria sido mais difícil ganhar este prémio.

Aproveitamos a oportunidade para agradecer o Voto de Congratulação proposto pelo Sr. Vereador da Cultura Dr. Pompeu Martins na Câmara Municipal de Fafe e o Voto de Louvor lavrado em ata na Junta de Freguesia de Fafe.

Comments are closed.